Devido a obras Arraiá do CAPS II foi realizada em agosto, na cidade de Congonhas

O Centro de Atenção Psicossocial (CAPS II), localizado na av. JK próximo ao trevo do Profeta, Congonhas,

realizou seu 17º Arraiá, aberto à comunidade, pacientes, que ajudaram a preparar a festa, e seus familiares. Teve apresentação da oficina de teatro da Terapia Ocupacional, dança da quadrilha, bingo e brincadeiras.

Desta vez, o evento aconteceu em agosto porque no período das festas juninas e julinas, este setor da Secretaria Municipal de Saúde passou por uma reforma hidráulica. Parte dos serviços foram mantidos, mas transferidos para a UPA 24h, na Praia, para atender somente alguns pacientes. No retorno ao CAPS II, os pacientes demonstrara

m interesse em manter a tradição do Arraiá.

Segundo a coordenadora Jamile Alves Pereira, “este evento é terapêutico, porque o objetivo do nosso trabalho é a reabilitação psicossocial e este é um dos momentos de integração com a comunidade.

Durante o ano, o CAPS II são realizadas também festas no Natal, Carnaval, Páscoa, engajamento na Luta Antimanicomial, participação no Festival da Quitanda, passeios, mas esta é a que dá mais ibope.

Atendimento

O CAPS de Congonhas atende a mais de 100 pacientes portadores de sofrimento mental, que são da própria cidade e também de Jeceaba, São Brás do Suaçuí e Desterro de Entre Rios. Eles são encaminhados pela Saúde Mental, UBS’s, outros municípios e pelas famílias e demanda espontânea. O CAPS II não funciona de (que horas?) até às 18h. “Com esta unidade, queremos é que o paciente continue se tratando, sem perder os vínculos sociais. Quando é necessário, o encaminhamos para a internação psiquiátrica”, afirma Jamile.

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.